Notícias

Mesa da Flica 2014 reúne autores angolano e brasileiro

Montagem-Ondjaki-e-Dênisson
Ondjaki e Dênisson estarão na Flica no sábado, 1

Ondjaki e Dênisson estarão na Flica no sábado, 1

Ondjaki nasceu em Luanda, em 1977. Prosador e poeta, também escreve para cinema e teatro; co-realizou um documentário sobre a cidade de Luanda – Oxalá cresçam pitangas – histórias de Luanda, 2006. Dênisson Padilha Filho nasceu em Salvador, Bahia, e divide seus dias entre a Serra Geral da Bahia e a Capital. O que os traz à Flica 2014 é justamente discutir sobre suas criações. A prosa de ficção, os seus processos e os assombros que encontram nas próprias tramas.

Eles conversam na mesa nomeada Entre vielas e assombros, que acontece no sábado, dia 1º de novembro, às 17h. A mediação é da jornalista e professora de Literatura Brasileira Ísis Moraes.

Renomado internacionalmente, Ondjaki é membro da União dos Escritores Angolanos, membro honorário da Associação de Poetas Húngaros e membro fundador, mas não permanente, da Associação Protetora do Anonimato dos Gambuzinos. Suas obras já foram traduzidas para francês, espanhol, italiano, alemão, inglês, sérvio, sueco, chinês, swahili e polaco. Dênisson já publicou três livros: Aboios celestes, Carmina e os vaqueiros do pequi e Menelau e os homens. Ele também é roteirista de audiovisual e mestre em Cultura e Sociedade pela UFBA – sua pesquisa consistiu em uma análise das representações do vaqueiro no cinema nacional.

Na ocasião, o baiano também lança o seu quarto livro, O herói está de folga, no qual autor revela com maestria e vigor as fraquezas humanas de personagens envolvidos em tramas marcadas pela solidão, vingança e deslocamento no mundo.