Mesas Flica

Mesa 01 | Os reflexos do passado ancestral em nossa pele

flica-2017-carlos-moore-cuti

Dois nomes com trajetórias gigantescas numa mesa de abertura. Duas referências sempre consultadas, não importa a direção que se tome, envolvendo complexa teia de dissidências e busca de identidade, embate e desterro, capitulação e resistência. Um recorte no tempo para debater a negritude como protagonista numa sociedade em sua face mais excludente. Carlos Moore nasceu em Cuba, mas se sente um cidadão exilado que precisa se reinventar onde quer que esteja, para quem fugir foi a coisa mais poderosa de sua infância. Por sua vez, Cuti (pseudônimo de Luiz Silva), nascido no interior de São Paulo, é uma das figuras mais destacadas da literatura do país, fundador de movimentos e publicações icônicas como o Cadernos Negros. Na condição de mediador, Jorge Portugal, outro nome referencial que está presente desde as primeiras edições da Flica.